Buscar
  • Leader Saúde

Alergias respiratórias


As alergias nada mais são que uma reação “exagerada” do organismo à presença de algum elemento. Pode ser desde ácaros (a causa mais comum) a fungo, pêlos ou saliva de animais, tintas, pólen, enfim: qualquer substância que provoque esta reação intensa no organismo. Estas partículas, chamadas de alérgenos, podem encontrar-se no ar, e ao entrar em contato com o organismo da pessoa alérgica, provocam os problemas respiratórios.

Bronquite, sinusite, rinite e asma são alguns exemplos de alergias respiratórias mais comuns. A rinite, por exemplo, afeta cerca de 10% da população adulta mundial. No Brasil, estima-se que a rinite afeta 30% da população, segundo dados da OMS.


Os sintomas das alergias respiratórias podem surgir isoladamente ou combinar-se entre si. Os sintomas mais frequentes nas alergias respiratórias mais comuns são:


Rinite

Coceira no nariz, que pode estender-se aos ouvidos, olhos céu da boca, garganta (faringe), entupimento nasal, espirros, coriza abundante, coceira nos olhos, o ouvido parece estar “tapado”, de um ou ambos os lados, dor de cabeça, sonolência, irritabilidade.


Asma

Falta de ar, tosse, sensação de aperto no peito, chiado.


Bronquite

Tosse, com presença ou não de catarro, cansaço, dores no peito, falta de ar, dificuldade para dormir, febre, sensação de aperto no peito.


Sinusite

Dores atrás dos olhos, seios da face, testa, ouvido, dor de cabeça, pus, nariz, febre, dores pelo corpo, dor de garganta, dificuldade para dormir, nariz gotejando, otite, perda da sensação de olfato, perda da sensibilidade no rosto e na cabeça.


Como prevenir crises de alergia?

Embora seja difícil evitar alergias, já que as partículas que as causam estão por toda a parte, há algumas ações que podem ser feitas para minimizar o contato do alérgico com a substância que provoca essa reação em seu organismo:

· Mantenha a casa limpa, remova a poeira frequentemente de móveis e objetos;

· Use um aspirador de pó, de preferência com filtro de água;

· Mantenha a casa arejada, aberta, recebendo a luz do sol e o mais livre possível da umidade;

· Limpe o chão, móveis, colchões, travesseiros e almofadas com produtos que eliminam os ácaros destas superfícies;

· Use capas para os colchões e travesseiros e lave-os frequentemente;

· Não acumule objetos que possam juntar poeira ou mofo;

· Atenção aos pelos dos animais domésticos: a pele que fica junto com os pêlos e a saliva do animal são o que causam a alergia, assim, é importante manter o animal limpo para que ele solte a menor quantidade de pêlo possível;

· Não fume perto de pessoas com problemas respiratórios;

· Cuidado com mudanças bruscas de temperatura, que podem irritar os brônquios – se a pessoa tiver asma ou bronquite, pode desencadear uma crise de falta de ar;

· Evite plantas com flores que dispersem pólen no ambiente;

· Praticar exercícios físicos é de grande ajuda, mas sessões muito intensas podem desencadear crises. O ideal é começar aos poucos e não forçar demais o organismo;

· Use produtos com cheiro suave ou, de preferência, sem cheiro algum para limpar a casa.


Alergia é uma doença séria que deve ser tratada pelo médico. A automedicação pode trazer sérias consequências e ainda piorar o estado de saúde do alérgico. Além de determinar os elementos que causam a alergia, o médico irá decidir qual é o melhor tratamento. Alguns medicamentos têm efeitos colaterais incômodos, como sonolência, e só o profissional de saúde pode dizer qual é o medicamento e a dosagem mais indicados para cada paciente.


#SegueaLeader #SaudeLeader #SomosTodosLeader #Alergia #Rinite #Bronquite #Sinusite #Asma #AlergiaRespiratoria

5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
ANS--.jpg

CNPJ 02.127.779/0001-36

Copyright © 2019, Leader Assistência Médica e Hospitalar. Todos os direitos reservados.

ANS_LEADER-.png